FANDOM


Aspros
Gêmeos
Aspros SSZ
双子座のアスポロス
Jemini no Asuporosu
{{{romaji}}}
Dados gerais
Classe Cavaleiro de Atena*
Espectro de Hades*
Categoria Cavaleiro de Ouro*
Guardião das Estrelas*
Constelação Gêmeos
Templo Dem. Marte
Dados pessoais
Idade 25 anos*
Sexo Masculino
Altura/Peso 1,88 m / 83 kg
Aniversário 20 de junho
Sangue Tipo AB
Dados de treinamento
Local Santuário
Dados de mangá e anime
Introdução LC: Capítulo 3, OVA 2

Aspros foi o Cavaleiro de Ouro da Constelação de Gêmeos até dois anos antes do começo oficial dos eventos da Guerra Santa do Século XVIII, tendo servido como o guardião da Casa de Gêmeos no Santuário. Teve seu caminho desvirtuado por Yohma, pouco a pouco tornando-se obcecado por sua própria percebida superioridade. Foi morto ao tentar usurpar o trono do Mestre Sage e, não detido por isso, aliou-se a Hades.

Características

Aparência

Aspros e Defteros são gêmeos idênticos; o que os diferencia é a cor da pele: a de Aspros é clara e a de Defteros, escura.

YoungAspros

Aspros quando jovem

AdultAspros

Aspros adulto

Dezesseis anos antes dos eventos principais da Guerra Santa do Século XVIII, Aspros era um adolescente de feições gentis, e usava o cabelo mais curto, algumas das pontas chegando-lhe perto da altura dos ombros. Tinha sempre no rosto um sorriso simpático e um olhar confiante.

Com o passar do tempo, Aspros passou por mudanças no crescimento; o rosto adquiriu traços mais maduros, embora tenha mantido os traços suaves e a expressão gentil. Com a maturidade, o ar alegre e confiante deu lugar a um semblante calmo aparentemente inabalável. O cabelo curto também ficou para trás: Aspros passou a usá-lo bastante longo, caindo-lhe abaixo da cintura.

Ao retornar dos mortos como aliado de Hades, Aspros exibe cores diferentes: o cabelo antes azulado agora tem tons de cinza, as escleras dos olhos mudaram da cor branca para vermelha e as íris antes azuis tornaram-se brancas - efeito do Genrōmaōken que ele lançou sobre si próprio logo antes de sua morte.

Personalidade

Informação pendente.

Histórico

Juventude e ascensão

AspProtDef

Aspros protegendo Defteros

Aspros e Defteros viveram e treinaram no Santuário. Aspros há muito tempo era visto como a pessoa bondosa que nascera sob Gêmeos, com o destino de se tornar Cavaleiro e proteger Atena e a paz, enquanto Defteros era visto como aquele que nascera sob a estrela da catástrofe, um ser maléfico e indigno. Aspros, no entanto, defendia seu irmão de todas as ofensas, considerando-o um igual; costumava assegurar a Defteros que ele não era uma sombra, ou apenas o segundo, e jurava que continuaria avançando para que ambos fossem reconhecidos. A relação entre os gêmeos começou a se deteriorar por intervenção de Yohma de Mefistófeles: o Espectro provocou Aspros afirmando que, se Defteros via seus treinamentos e era tão poderoso quanto ele, poderia tomar seu lugar e tornar Aspros a "sombra". Eventualmente, Aspros sagrou-se Cavaleiro de Gêmeos, e com o tempo passou a ser admirado por todos.

Catorze anos mais tarde, enquanto os Cavaleiros de Ouro se reuniam, boatos corriam pelo Santuário de que o Grande Mestre pretendia escolher qual dos doze assumiria seu cargo quando ele morresse. Embora Aspros, tendo aprimorado técnica, corpo e mente, fosse considerado o favorito ao cargo, rumores diziam que o Grande Mestre cogitava Sísifo de Sagitário como seu sucessor. Inconformado e perguntando-se o que lhe faltava, Aspros foi a Star Hill, seguido por seu irmão.

Declínio e traição

Durante sua visita a Star Hill, Aspros ignorou os pedidos de Defteros para que deixassem o local, reservado aos Grandes Mestres. Lá, o Cavaleiro de Gêmeos teve acesso a conhecimentos como a história do Santuário, os relatórios das observações das estrelas, o segredo do sangue de Atena, e a técnica selada, Genrōmaōken. Defteros tirou o frasco com o sangue de Atena das mãos do irmão, mas este comentou que a única maneira de ter sua existência reconhecida era ter o poder do Grande Mestre, portanto planejou assassiná-lo. Decidiu usar seu próprio irmão para realizar a tarefa: poucos sabiam da existência de Defteros, e os que o conheciam acreditavam que ele era um ser abominável nascido sob a estrela da catástrofe, fazendo com que não fosse grande surpresa que essa pessoa tentasse aniquilar o líder do Santuário. Lançando o Genrōmaōken em Defteros, Aspros ordenou que ele matasse o Mestre Sage.

Imaginando que o Grande Mestre teria algum tipo de proteção, Aspros preparou-se especificamente para enfrentar e derrotar Manigoldo ou Sísifo, seus possíveis oponentes mais prováveis. O Cavaleiro de Gêmeos seguiu Defteros enquanto ele era obrigado a executar a missão que lhe foi dada; quando Sage foi capaz de deter o primeiro golpe de Defteros, Aspros entrou em cena, fingindo pretender punir o "irmão traidor". O alvo de seu ataque, no entanto, foi o próprio Sage, protegido pela técnica de Asmita de Virgem. Asmita revelou que o Mestre já suspeitava do que se passava na mente de Aspros, mas não agira até ter certeza de que estava certo. Mesmo elogiando a sagacidade do Mestre ao escolher um defensor improvável, Aspros afirmou que ele e Defteros, tendo a mesma força, eram os guerreiros mais poderosos, "aqueles capazes de destruir galáxias". Sage não se intimidou, e Asmita declarou o combate iniciado.

Asmita atacou Aspros, que foi protegido por Defteros; enquanto o gêmeo enfrentava o Cavaleiro de Virgem, Aspros lutava contra o Grande Mestre, que parecia não fazer questão de se defender; quando o líder do Santuário parecia derrotado e Defteros retornou do combate contra Asmita, Aspros ordenou que ele terminasse sua missão e matasse Sage. Para a surpresa do Cavaleiro de Gêmeos, Defteros, após a conversa com Asmita, atacou o gêmeo com um golpe certeiro no coração.

Aspros caiu surpreso. Sage revelou que Sísifo não era uma opção para sucedê-lo como Grande Mestre por já haver declinado do direito de ser um candidato: Aspros era o escolhido, e o boato fora espalhado apenas para que o Grande Mestre pudesse preparar um teste que provasse se o Cavaleiro de Gêmeos tinha ou não intenções malignas. Sage lamentava que Aspros tivesse caído em sua armadilha. Aspros, no entanto, afirmou que, se seria ele a se tornar Grande Mestre, ele voltaria para buscar o que lhe pertencia, mesmo depois de morto. Para garantir que não sentiria qualquer tipo de arrependimento, lançou o Genrōmaōken sobre si próprio e em seguida morreu em decorrência do ferimento causado por Defteros. O corpo de Aspros foi levado pelo irmão para Canon Island.

Post mortem

Uma vez morto, Aspros procurou Hades pessoalmente para barganhar com o Rei do Submundo: ele repassaria a Hades todo o conhecimento que possuía sobre o Santuário, inclusive aquele roubado de Star Hill, a que só o Grande Mestre tinha acesso, mas em troca deveria receber uma nova vida. Impressionado pela atitude do ex-Cavaleiro de Ouro, Hades aceitou a proposta. Num ponto mais avançado da guerra, Aspros foi nomeado um dos Guardiões das Estrelas, resposável por Marte, um dos Templos Demoníacos dentro do Lost Canvas.

Aspros interceptou o caminho da Another Dimension que Defteros (agora sagrado Cavaleiro de Constelação de Gêmeos) e Dohko de Libra percorriam, saindo do Santuário com a armadura de Atena; percebendo a chegada do irmão no espaço dimensional, Defteros lançou Dohko para dentro do Lost Canvas, enfrentando Aspros sozinho. Defteros notou que o irmão vestia "uma imitação dos trajes do Grande Mestre", e Aspros provocou-o dizendo que ele próprio também era uma imitação.

Os gêmeos caíram no templo do Lost Canvas guardado por Aspros, que Defteros notou ser extremamente semelhante à Casa de Gêmeos no Santuário. Ao se perguntar se o que o irmão pretendia era atormentá-lo com o passado, Defteros viu a máscara que era forçado a usar quando jovem e lembrou-se de como as coisas costumavam ser; Aspros, vergando a sobrepeliz de Gêmeos, anunciou que estava prestes a provar que detinha o verdadeiro poder da constelação de Gêmeos através de sua técnica Galaxian Explosion. Para surpresa do irmão mais velho, Defteros conseguiu deter o impacto da técnica, mesmo se ferindo no processo; o irmão mais novo então afirmou que seus tempos como sombra haviam acabado, e ele mataria Aspros tantas vezes quanto o mais velho fosse corrompido pelo mal.

Aspros respondeu com a técnica proibida, Genrōmaōken. O irmão mais velho provocou Defteros dizendo que, ao contrário de dois anos atrás, o Cavaleiro de Virgem e o Grande Mestre não estavam ali para salvá-lo. Como primeira ordem, Aspros sugeriu que o irmão trouxesse a cabeça de Atena imediatamente, mas logo em seguida surpreendeu-se com a presença de lava inundando o templo. Defteros confirmou que ele criara a lava, afirmando que jamais se tornaria novamente um fantoche de Aspros porque tinha seu próprio poder e sua própria existência, uma determinação tão poderosa que foi capaz de sobrepujar o Genrōmaōken. Para demonstrar "a força da estrela caótica", o poder de sua existência, Defteros atacou com seu Mavros Eruption Clast. Apesar do impacto do golpe, Aspros afirmou que era insuficiente; foi capaz de evitá-lo facilmente e contra-atacar com a Galaxian Explosion, dessa vez conseguindo atingir Defteros em cheio e destruindo grande parte do templo.

Aspros perguntou por que Defteros desperdiçou a grande chance que tinha de atacá-lo, uma vez que não usou o golpe mais poderoso dos gêmeos, Galaxian Explosion. Só então Defteros acabou deixando transparecer que ainda guardava bons sentimentos e lembranças agradáveis do Aspros gentil que costumava conhecer; o irmão mais velho respondeu dizendo que era através do mal que ele alcançaria todos os seus objetivos, sobrepujar o Grande Mestre e conseguir anexar até mesmo o Mundo dos Mortos a seus domínios. Parecendo aceitar que o irmão que ele amava não existia mais, Defteros posicionou-se para lançar a Galaxian Explosion, comentando que para ele, a técnica era um golpe sagrado que seu irmão empregava enquanto se esforçava para progredir, e que agora ele usaria para exterminar Aspros, que se tornara uma vil sombra do que costumava ser. O irmão mais velho riu afirmando que não se permitiria morrer pelas mãos do mais jovem outra vez, e Defteros morreria pelo bem de seus objetivos. Despedindo-se com tristeza de todas as lembranças que tinha do irmão, Defteros disparou a Galaxian Explosion e Aspros contra-atacou imediatamente. Os dois golpes se chocaram, criando uma gigantesca massa de energia destrutiva.

Aspros olhou nos olhos do irmão mais jovem, perdendo-se em pensamentos acerca de quando começara a odiar aqueles olhos, e de quando começara a temê-los, ponderando se o fato de Defteros sempre segui-lo como uma sombra era admiração, ciúme, ou mesmo um desejo de tomar seu lugar. Aspros então rugiu que a guerra não poderia continuar até que um deles morresse, já que a existência de um ameaçava a do outro, e Defteros apenas afirmou que concordava. A massa de energia explodiu com uma destruição intensa que devastou o templo de Marte.

Ainda de pé, Aspros comentou que o derrotado era seu segundo. Defteros, enfraquecido e sem forças, apenas lamentou-se por só agora os dois irmãos que se forçaram a viver como luz e sombra poderem se ver cara a cara e conversar como faziam nos tempos de juventude. Em seguida, afirmou que Aspros estava errado: o golpe mais forte foi o do irmão mais jovem, que faleceu enquanto o cabelo e os olhos do mais velho voltavam ao original, sinalizando o fim do efeito do Genrōmaōken que ele lançara sobre si próprio ao morrer no Santuário. O ato final de Defteros foi ceder sua própria vida a Aspros, de modo que sua alma se tornou parte do irmão mais velho e o libertou do Genrōmaōken e de Hades.

Livre do mal que o corrompia, Aspros assemelhou-se com o que costumava ser quando jovem, e foi aceito pela Armadura de Gêmeos. Apanhando as vestes falsas de Grande Mestre e usando a sobrepeliz para ocultá-la, Aspros partiu para a construção central do Lost Canvas a fim de enfrentar Alone. Assim que ambos se encontraram, Alone comentou que o impacto da batalha pôde ser sentido desde onde ele estava e notou que a cor do cabelo de Aspros voltara ao original, lamentando por isso e dizendo preferir a anterior. O Cavaleiro comentou que tal cor representava o mal que o tomava e que desaparecera com a vida de seu irmão. Aspros avançou para atacar Alone, mas este defendeu-se com um mero pincel, exercendo seus poderes para tentar tirar de Aspros a vida que lhe concedera.

Para sua surpresa, foi impossível; nesse momento, Aspros revelou a Armadura de Ouro que vestia e afirmou que o que o mantinha agora não era o poder de Hades, e sim a vida de Defteros. Alone perguntou como era possível usar a Armadura no corpo que ele concedera, e Aspros explicou que o traje pertencia a metade daquela existência, uma vez que agora os dois gêmeos tinham a união que sempre deveriam ter, e seus punhos se voltariam juntos contra o mesmo inimigo. Aspros atacou-o com Galaxian Explosion, mas a técnica foi interrompida quando o tempo parou sob o comando do recém-chegado Yohma de Mefistófeles.

Habilidades

  • Alcance do Oitavo Sentido: Também conhecido como Arayashiki, o Oitavo Sentido permite que um ser vivo mantenha sua vida, consciência e pleno controle de suas faculdades mentais — e que um espírito mantenha os dois últimos — dentro do Mundo dos Mortos, o domínio de Hades. Foi capaz de utilizar o Oitavo Sentido após a morte para se reunir com Shion, Dohko e os demais espíritos dos Cavaleiros de Ouro falecidos e lançar um poderoso ataque baseado em luz solar contra Hades de forma a expurgá-lo do corpo de Alone.

Golpes secretos

None
Another Dimension

Abre uma fenda interdimensional; qualquer adversário atingido por ela é tragado para uma dimensão além do tempo e do espaço. Apenas um usuário experiente pode viajar com alguma segurança pelo espaço interdimensional.

None
Genrōmaōken

Segredo roubado de Star Hill. Golpe ilusório que toma posse da mente do alvo, tornando-o uma marionete violenta forçada a cumprir qualquer ordem; o efeito só é anulado quando alguém morre diante dos olhos da vítima.

  • Grafia original: 幻朧魔皇拳(げんろうまおうけん)
  • Lit. Punho Ilusório do Rei Demônio, versão BR: Satã Imperial
None
Galaxian Explosion

Técnica que dizem ser "capaz de destruir as estrelas da galáxia". Utiliza uma grande quantidade de cosmo para criar uma explosão devastadora, seu nome tendo surgido como um símbolo do impacto avassalador causado pelo ataque.

Combates

Informação pendente.

Armadura

Informação pendente.

Citações

Informação pendente.

Mitologia, alusões e curiosidades

  • Seu nome é o termo grego para a cor branca (άσπρος áspros).

Dados oficiais

Galeria

Nenhuma imagem disponível.

Bibliografia

Artigos relacionados

Informação pendente.

Links externos

Informação pendente.

Referências

Informação pendente.